Atendimento: Seg-Sex 7:45-12:00 | 13:15-18:00 Agendamento:  (47) 3345 9954 /  (47) 99180 9954

Infecção urinária em mulheres: sintomas, causas e tratamento

A Infecção do Trato Urinário (ITU), mais conhecida como infecção urinária, é uma das infecções mais comuns, principalmente nas mulheres entre 20 e 40 anos, grávidas e não grávidas. Embora não tão recorrente nos homens, o problema pode aparecer ainda na primeira infância ou depois dos 55 anos.

Caracterizada pela invasão microbiana em quaisquer dos tecidos ao longo do trato urinário, em 70% dos casos em mulheres a infecção se desenvolve na uretra (uretrite). A ocorrência na bexiga (cistite ou ITU baixa) corresponde a 25% dos casos e nos rins (pielonefrite) a 5% dos casos. A ocorrência maior em mulheres se deve à anatomia feminina. Enquanto o canal da uretra masculina tem 20 centímetros, na mulher a medida é de apenas 3 centímetros. Além de ser mais curta, a uretra feminina está mais próxima ao ânus, o que pode propiciar o contágio por bactérias provenientes das fezes.

Causas

As causas que levam à infecção urinária podem variar dependendo da região do trato urinário que foi atingida. Na maioria das vezes, são limitadas a micro-organismos de crescimento rápido. Em 80% dos casos a bactéria Escherichia coli, proveniente do trato gastrointestinal, entra no sistema urinário através da uretra. A partir dali, as bactérias se multiplicam e se espalham pela bexiga. Em alguns casos, as causas também podem estar ligadas a outros micro-organismos como Enterococcus spp, Klebsiella spp, Enterobacter spp, Proteus spp, Staphylococcus saprophyticus e Pseudomonas spp.

Sintomas

Os sintomas da infecção urinária também variam de acordo com a área que foi acometida. No caso da uretrite, as queixas mais comuns são de disúria, coceira ao urinar e corrimento. Já a cistite pode apresentar os seguintes sintomas:

  • Disúria – dor, queimação ou desconforto ao urinar;
  • Poliúria – aumento do número de micções (mais que 7 vezes por dia);
  • Urgência ou frequência miccional – necessidade súbita de urinar, podendo mesmo haver esvaziamento involuntário da bexiga;
  • Dor suprapúbica – na região mais baixa do abdome próximo à bexiga;
  • A urina pode se apresentar visualmente turva, mal cheirosa e com sangue em 30% dos casos.

A pielonefrite, por sua vez, é a inflamação do parênquima renal. A maioria dos episódios de pielonefrite não são complicados e, na mulher, são geralmente decorrentes de uma infecção urinária que evolui a partir do trato urinário inferior para o superior, os principais sintomas que costumam se apresentar são:

  • Febre;
  • Calafrios;
  • Náuseas;
  • Vômitos;
  • Dor abdominal;
  • E diarreia acompanhados ou não dos sintomas de cistite.

Em casos mais graves ou sem aplicação do tratamento adequado, a infecção pode vir a se repetir com frequência ou até mesmo se tornar crônica.

Diagnóstico

O diagnóstico da infecção urinária se dá a partir das queixas da paciente e também por meio de exame físico realizado no consultório. Pelo exame de urina, feito em laboratório, é possível determinar o tipo e a quantidade de bactérias e a melhor forma de tratamento.

Dependendo do nível da infecção e do histórico de saúde, exames de imagem, como ultrassom, urografia excretora, cintilografia renal ou cistoscopia, podem ser solicitados para investigar mais a fundo o problema.

Tratamento

Na maioria das vezes, o tratamento da infecção urinária é feito com antibióticos por um período de 3 a 14 dias, de acordo com o quadro diagnosticado. O médico também pode receitar analgésicos para aliviar a dor e a ardência.

É preciso seguir o tratamento de forma adequada, pois quando não tratada da forma correta, a infecção pode comprometer diversos órgãos do sistema urinário.

Prevenção

Algumas medidas simples, adotadas no dia a dia podem ajudar a prevenir a infecção urinária, começando pela higiene íntima. Além disso é importante:

  • Hidratação (beber cerca de 2 litros de água diariamente é fundamental);
  • Não segurar a vontade de ir ao banheiro;
  • Urinar antes e depois das relações sexuais;
  • Evitar bebidas alcoólicas, cítricos ou cafeína.

Fique atenta aos sinais do seu corpo

Aos primeiros sinais de ardência ou dor ao urinar, não deixe de procurar atendimento médico com um clínico geral, ginecologista ou urologista. O acompanhamento regular ajuda a tratar as causas que contribuem para o surgimento da infecção urinária.

Gostaria de obter mais informações sobre a saúde feminina? Assine abaixo a nossa newsletter e receba nossos conteúdos por e-mail.

HORÁRIO DE ATENDIMENTO

Segunda – Sexta 07:45 – 12:00
13:30 – 19:00

CONTATO

  • (47) 3345 9954

  • (47) 99180 9954

  • contato@lgasaude.com.br

LOCAL

  • Segunda avenida, entre as ruas 236 e 234, sala 02
    Meia Praia – Itapema
2021-02-05T14:18:28+00:00

AGENDAMENTO VIA
WHATSAPP