Atendimento: Seg-Sex 7:45-12:00 | 13:15-18:00 Agendamento:  (47) 3345 9954 /  (47) 99180 9954

As mudanças no sistema imunológico durante a gestação

A maternidade é um dos momentos mais especiais na vida de uma mulher, além de ser um dos momentos que mais traz mudanças. E uma delas afeta diretamente o desenvolvimento do sistema imunológico durante a gestação. Pode ser que você ainda não saiba disso ou talvez já tenha ouvido falar, mas a imunidade sofre mudanças durante a gravidez, deixando a gestante mais suscetível a algumas infecções.

Para evitar qualquer contratempo e manter uma gestação saudável, tomar certas vacinas e evitar alguns hábitos e alimentos pode fazer parte da prescrição médica. Antes de avaliar como o sistema imunológico pode afetar a futura mãe, é preciso entender alguns conceitos básicos.

Como funciona o sistema imunológico

Sistema imunológico é o nome dado a um conjunto de órgãos, tecidos e células que atuam na defesa do seu corpo, protegendo-o contra microorganismos invasores e impedindo o desenvolvimento de doenças, alergias, infecções, através da produção de anticorpos. Ou seja, é ele que mantém a sua saúde em harmonia e em equilíbrio.

Os principais responsáveis por este sistema de defesa são os leucócitos, também chamados de glóbulos brancos. Eles são transportados pelo sangue sempre que um vírus ou uma bactéria entra no corpo.

O que muda no sistema imunológico durante a gravidez

Há vários fatores que podem contribuir para mudar a forma como o sistema imunológico atua, como a idade, a própria genética, entre outros agentes, metabólicos, fisiológicos, nutricionais. No caso da gestante, o feto que começa a se desenvolver em sua barriga pode ser “visto” pelo sistema como um “invasor”, um “corpo estranho”.

A partir daí, o sistema imunológico da futura mãe começa a mudar para coexistir em harmonia com o bebê. Enquanto alguns dizem que o sistema imunológico na gravidez é suprimido, pesquisas sugerem que esta pode ser a forma que o corpo encontrou para se proteger, mas ainda não há dados suficientes para comprovar se isso realmente acontece. O termo mais aceito atualmente é adaptação, ou seja, o sistema imunológico se adapta durante a gestação. Ele muda, mas não necessariamente se torna mais fraco.

Fatores hormonais também podem contribuir para a maior propensão de desenvolver infecções leves, como gripes e resfriados, durante a gravidez. E até mesmo a proliferação de micro-organismos na região da vagina e da vulva devido às alterações locais, podendo levar à ocorrência de vulvovaginites.

O que é importante para a gestante

O mais importante para você neste momento é saber que o seu sistema imunológico passará por algumas mudanças durante a gravidez e, por isso, sua saúde requer mais cuidados para evitar surpresas. Medidas básicas incluem a prática de exercícios físicos e uma alimentação balanceada.

Não apenas para fortalecer o sistema imunológico da mãe e combater o desenvolvimento de doenças, mas também para proteger o crescimento do bebê, a Sociedade Brasileira de Imunizações (SBIm) desenvolveu um calendário de vacinas para gestantes que indica as vacinas que devem ser tomadas preferencialmente durante o período da gestação:

  • Hepatite B: protege contra o vírus que causa inflamação no fígado, podendo levar ao câncer ou ao desenvolvimento de cirrose. Ao todo, são três doses. O recomendado é tomar a vacina antes de engravidar ou o quanto antes depois da descoberta da gravidez.
  • dTpa: protege contra tétano, difteria e coqueluche. É apenas uma dose. Pode ser tomada durante a gestação ou, mais tardar, no pós-parto, para ajudar a manter o bebê imune.
  • dT: protege contra tétano e difteria. São duas doses, combinadas com a vacina anterior, que podem ser tomadas durante a gestação, preferencialmente.
  • Gripe: protege contra os principais vírus causadores da gripe. É apenas uma dose anual, em qualquer fase da gravidez. O quanto antes é sempre melhor.

Todas as vacinas indicadas para gestantes podem ser encontradas gratuitamente nos postos de saúde. Se preferir, você também pode procurar uma clínica privada que ofereça vacinação paga.

O que fazer em casos especiais

Além das vacinas citadas acima, existem outras recomendadas para situações específicas. São elas: Febre Amarela, Hepatite A, Hepatite A e B, Meningocócica conjugada ACWY, Meningocócica B e Pneumocócicas. Estas vacinas só devem ser tomadas por gestantes que apresentam doenças crônicas ou estão em áreas de risco para alguma dessas infecções.

Grávidas com doenças autoimunes também devem procurar um médico para saber quais medidas tomar para fortalecer o desenvolvimento do seu sistema imunológico durante a gestação, em prol da sua própria saúde e pelo bem-estar do bebê.

Apoio e orientação profissional

Ter uma gravidez saudável e tranquila é possível com acompanhamento médico regular e a realização dos exames pré-natal. Aqui na LGA Saúde, você encontra profissionais preparados para orientar, sanar dúvidas e acompanhar toda a sua gravidez, do início ao fim. Nossa missão é zelar pelo seu bem-estar e pela saúde do seu bebê em todas as etapas desse momento tão único e especial.

HORÁRIO DE ATENDIMENTO

Segunda – Sexta 07:45 – 12:00
13:15 – 18:00

CONTATO

  • (47) 3345 9954

  • (47) 99180 9954

  • contato@lgasaude.com.br

LOCAL

  • Segunda avenida, entre as ruas 236 e 234, sala 02
    Meia Praia – Itapema
2019-02-20T18:50:14+00:00

AGENDAMENTO VIA
WHATSAPP